O secretário-geral do PS, António José Seguro, afirmou esta quinta-feira, perante a Comissão Política do seu partido, que a missão dos socialistas é evitar que a agonia do Governo se transforme na agonia do país.

Esta frase, segundo fonte oficial do PS, foi dita por António José Seguro no seu discurso de abertura da reunião da Comissão Política dos socialistas, que está a decorrer em Lisboa.

«Temos de evitar que a agonia do Governo se transforme na agonia do país», declarou o líder socialista, segundo a fonte.

Na quarta-feira, o secretário-geral do PS foi recebido em audiência pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, no Palácio de Belém, ocasião em que defendeu a realização de eleições legislativas antecipadas a 29 de setembro próximo, ou seja, no mesmo dia das eleições autárquicas.

Esta noite, perante os membros da Comissão Política Nacional do PS, António José Seguro fez várias críticas ao percurso do executivo PSD/CDS-PP nos últimos dois anos, considerando que se fez «experimentalismo social».

«Empobreceram o país e agora estão a desprestigiar as instituições democráticas. É mesmo muito mau aquilo a que estamos a assistir, estão a brincar com a vida dos portugueses. Irresponsabilidade é pouco para descrever o que se está a passar», disse, numa alusão à atual crise governativa na sequência das demissões dos ministros de Estado Vítor Gaspar (na segunda-feira) e Paulo Portas (na terça-feira).

Em alternativa, António José Seguro sustentou que «Portugal precisa de um Governo coeso, competente, credível e confiável, que enfrente com determinação os enormes desafios e vença estas crises».

«Este Governo falhou na política e na liderança», acrescentou.