A Comissão Nacional do PS reúne-se este domingo para analisar e eventualmente decidir sobre a proposta dos apoiantes de António Costa para a realização de um congresso extraordinário e eleições diretas para o cargo de secretário-geral.

Na reunião de Ermesinde, concelho de Valongo, será também apreciado e votado um ponto proposto pela direção do partido para a realização de congressos nas federações (distritais) socialistas ainda antes das eleições primárias marcadas para 28 de setembro.

Logo na abertura da Comissão Nacional, prevista para as 10:30 horas, a presidente do PS, Maria de Belém, terá de tomar uma posição sobre a admissibilidade da proposta de realização de um congresso extraordinário, já que na semana passada a Comissão Nacional de Jurisdição emitiu um parecer considerando essa proposta contrária aos estatutos do partido.

Para a aprovação de um congresso extraordinário, os apoiantes do presidente da Câmara de Lisboa enfrentam ainda o obstáculo de os apoiantes do atual líder, António José Seguro, se encontrarem aparentemente em maioria na reunião da Comissão Nacional do PS.

Membros do Secretariado Nacional do PS, órgão de direção liderado por António José Seguro, já manifestaram a sua oposição a um congresso extraordinário eletivo, advogando que é contrário aos estatutos.

Por outro lado, os seguristas têm frisado que o partido tem já eleições primárias abertas a simpatizantes marcadas para 28 de setembro, tendo em vista escolher o candidato socialista ao cargo de primeiro-ministro, razão pela qual não faz sentido paralelamente a convocação de um congresso extraordinário.

Tentando contornar o parecer do órgão máximo de justiça dos socialistas, elementos ligados ao autarca de Lisboa poderão apresentar em Ermesinde uma proposta de congresso extraordinário tendo como primeiro ponto da ordem de trabalhos a revisão dos estatutos do PS.

Por essa via, os costistas pretendem desbloquear nos pontos seguintes desse eventual congresso extraordinário a eleição de novos órgãos nacionais do PS e convocar eleições para o cargo de secretário-geral.

Para quinta-feira, o secretário-geral do PS convocou uma reunião da Comissão Política para aprovar o regulamento das eleições primárias.