O PSD vai requerer a presença do antigo secretário de Estado Diogo Lacerda Machado no Parlamento alegando que, na “qualidade de negociador”, será a pessoa certa para prestar esclarecimentos sobre o processo negocial da TAP.

“Entendemos que é o momento de o doutor Diogo Lacerda Machado, o negociador, vir ao parlamento explicar aos deputados e ao país exatamente o que está no acordo, que implicações, que responsabilidades e compromissos o Estado assumiu e quais foram as contrapartidas que foram dadas aos acionistas da Gateway em troca deste novo acordo”, afirmou à Lusa o vice-presidente da bancada do PSD, Luís Leite Ramos.

O deputado argumentou que o ministro da tutela, Pedro Marques, “omitiu a informação” de que “havia uma cláusula relevante para capitais chineses na TAP” quando foi ao parlamento na semana passada explicar o processo da reversão da venda da transportadora aérea.

Sendo ele o negociador, alguém que tem responsabilidades neste processo, vai dar-nos as repostas que precisamos de saber porque há uma grande opacidade e falta de transparência enorme”, acusou o deputado social-democrata, acrescentando que o PSD irá requerer a presença do antigo secretário de Estado com “caráter de urgência”.

O semanário Expresso noticiou na sua edição de sábado que o “Governo deixa entrar chineses no capital da TAP”, sublinhando que o executivo de António Costa “assinou uma cláusula” para a HNA ter 10 por cento da empresa.

Face a esta notícia, o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, considerou “lamentável” que o Governo tenha omitido a informação aos portugueses e disse esperar “rapidamente” esclarecimentos sobre a matéria no parlamento.

O papel de Diogo Lacerda Machado no processo já tinha sido questionado pelo deputado social-democrata Luís Leite Ramos, na comissão parlamentar de Economia, depois de o semanário Expresso noticiar que o ex-secretário de Estado (quando António Costa era ministro da Justiça) tinha sido contratado pelo atual Governo para o processo de reversão da venda da TAP.

No passado dia 20 de janeiro, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, afirmou que está a liderar as negociações para o Estado reverter a privatização da TAP, rejeitando que o Governo tenha contratado consultores jurídicos.