O presidente do PSD avisou esta quinta-feira que "a economia não está a correr tão bem assim" e "já está a definhar", mas considerou que "há oposição para lá da economia" porque há outras áreas em Portugal com problemas.

É verdade que é sempre mais fácil fazer oposição quando a economia corre mal do que quando a economia não corre mal, mas em primeiro lugar a economia não está a correr tão bem assim e há oposição para lá da economia, há vida para lá da economia, há país para lá da economia", respondeu aos jornalistas Rui Rio, durante uma visita à BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa.

De acordo com o presidente do PSD, a economia portuguesa está a crescer "cada vez menos" e "já está a definhar".

Há muitas coisas em Portugal que não estão bem e aquilo que a oposição deve fazer é saber identificar o que não está bem para obrigar o Governo a fazer bem e é isso que nós vamos fazer e não ficarmos apenas agarrados à taxa do PIB [Produto Interno Bruto] ou à taxa do desemprego", defendeu.

Questionado sobre se não partilha do otimismo do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que considerou "muito boas notícias" os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), na quarta-feira, sobre crescimento económico e taxa de desemprego, Rui Rio admitiu que "obviamente é preferível que os dados sejam bons que os dados sejam maus".

Mas, eu não vou deixar de conseguir fazer oposição porque há alguns indicadores que estão bons. Na saúde está bem tudo? Na educação está tudo bem? Na política florestal está tudo bem? Não está e sabemos que não está, portanto, não vamos olhar só para a economia apesar de eu ser economista e até ter tendência para isso", justificou.

Na quarta-feira, o INE confirmou que a economia portuguesa cresceu 2,7% em 2017 e aproxima-se do valor que tinha em 2010, tendo ainda revisto em baixa a taxa de desemprego de dezembro para os 8,0%.

Veja também: Rio gostou do debate quinzenal: "O Parlamento não é uma arena"