Francisco Balsemão instou esta terça-feira Rui Rio a montar o "cavalo do poder" como candidato a Presidente da República. De todas as possíveis candidaturas, esta é a que mais entusiasma o fundador do PSD e antigo primeiro-ministro.

"Os prazos vão encurtando. E o cavalo do poder raramente passa mais de uma vez à porta de quem o pode montar. Por todas as razões de cidadania, de carreira, de provas dadas nas mais diversas circunstâncias, Rio tem o perfil adequado para exercer a Chefia do Estado"


Balsemão defendeu isso mesmo na apresentação da biografia de Rio - 'Raízes de Aço' -, na sede lisboeta da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, considerando que o ex-autarca do Porto tem o perfil para liderar "a concretização do acordo de regime ou de governação nacional pelo qual ele, eu e muitos outros há tanto tempo nos batemos".

O antigo chefe de Governo disse também, segundo a Lusa, que, "de todas as candidaturas anunciadas, semi-anunciadas, verdadeiras, hipotéticas, etc., até agora conhecidas, a eventual candidatura de Rui Rio à Presidência da República é a que mais entusiasmo e confiança" lhe "inspira".

"A mim e creio que a alguns milhões de portugueses", anteviu, destacando que o antigo presidente da Câmara Municipal do Porto fala alemão e, além da "carreira política de provas dadas", tem "um curso universitário tirado numa faculdade de indiscutível boa reputação".

Rio, por seu turno, escusou-se a responder ao repto, alegando tratar-se de "questões de política conjuntural", embora expressasse "grande honra" e "orgulho" pelas palavras de alguém por quem tem "enorme respeito". Deixou apenas escapar que "só muito junto à foz se notam as marés num rio".