O CDS-PP vai propor na Câmara Municipal de Lisboa que seja atribuído o nome de Eusébio a um «espaço relevante» da capital, anunciou esta terça-feira o presidente da distrital de Lisboa dos centristas, Telmo Correia.

«O CDS-PP fará essa proposta aos órgãos municipais», disse à Lusa Telmo Correia, em declarações na Assembleia da República.

Para o líder da distrital de Lisboa do CDS-PP, trata-se de uma «homenagem lógica», tendo Eusébio, falecido no domingo, sido «uma figura extraordinária também da cidade de Lisboa».

Os centristas querem que «o nome de Eusébio seja atribuído a um espaço relevante de Lisboa», não especificando, até porque após uma deliberação da autarquia lisboeta a proposta tem que ser analisada pela comissão de toponímia, que proporá um local.

«Pode ser uma avenida, pode ser uma rua, desde que tenha dignidade, ou um jardim», avançou Telmo Correia, reconhecendo que «seria interessante» se fosse «num espaço próximo ao seu espaço de vida, o Estádio da Luz e o bairro de Benfica, onde viveu toda a sua vida».

Eusébio da Silva Ferreira morreu no domingo, às 04:30, vítima de paragem cardiorrespiratória. O «Pantera Negra» ganhou a Bola de Ouro em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73). No Mundial de Inglaterra, em 1966, foi considerado o melhor jogador e foi o melhor marcador, com nove golos, levando Portugal ao terceiro lugar. Eusébio nasceu a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique.