logotipo tvi24

Casamentos homossexuais: Ribeiro e Castro quer referendo

Deputado do CDS-PP diz que PS não tem legitimidade para avançar com legalização

Por: tvi24 / HB    |   2009-11-03 17:29

José Ribeiro e Castro defendeu a realização de um referendo sobre a legalização do casamento de homossexuais, que consta do programa do Governo. O deputado do CDS-PP considera que tema ainda não foi alvo de discussão na sociedade portuguesa.

«É uma questão que não está debatida na sociedade e sobre a qual os cidadãos têm o direito de se pronunciar directamente através de um referendo», disse José Ribeiro e Castro à Lusa.

O ex-líder do CDS considera que os resultados das últimas eleições não conferem legitimidade ao PS «para avançar com questões que não estão debatidas na sociedade portuguesa».

«Sou contra [a legalização de casamentos entre pessoas do mesmo sexo] e penso que é uma questão que não tem prioridade política, mas participarei nesse debate e penso que não é possível ao Governo e ao PS avançarem para uma alteração jurídica sem ouvir os portugueses», frisou.

O Bloco de Esquerda e o PEV já entregaram diplomas para legalizar os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, propondo uma alteração ao Código Civil. Na legislatura anterior, a maioria PS, PSD e CDS-PP rejeitaram iniciativas do Bloco de Esquerda e do PEV para legalizar os casamentos homossexuais.

Partilhar
EM BAIXO: Ribeiro e Castro
Ribeiro e Castro

PND anuncia passagem à «clandestinidade revolucionária»
Fontes do PND comunicaram que os elementos do partido não conseguem exercer os seus «legítimos direitos democráticos» na Madeira
Governo já enviou carta ao PR sobre fiscalização preventiva de salários e pensões
Carta do Executivo explica «os termos» em que o Governo julga «que uma fiscalização preventiva pode ser útil para o país»
Cortes e contribuição de sustentabilidade na «mala de férias» de Cavaco
Presidente da República vai analisar, também, a criminalizarão dos maus-tratos contra animais e o novo regime do jogo «online»
EM MANCHETE
Governo envia carta ao PR sobre salários e pensões
Carta do Executivo explica «os termos» em que o Governo julga «que uma fiscalização preventiva pode ser útil para o país»
BES financiou clientes na condição de investirem no Grupo
Cortes e contribuição de sustentabilidade na «mala de férias»