logotipo tvi24

Casamentos homossexuais: Ribeiro e Castro quer referendo

Deputado do CDS-PP diz que PS não tem legitimidade para avançar com legalização

Por: tvi24 / HB    |   2009-11-03 17:29

José Ribeiro e Castro defendeu a realização de um referendo sobre a legalização do casamento de homossexuais, que consta do programa do Governo. O deputado do CDS-PP considera que tema ainda não foi alvo de discussão na sociedade portuguesa.

«É uma questão que não está debatida na sociedade e sobre a qual os cidadãos têm o direito de se pronunciar directamente através de um referendo», disse José Ribeiro e Castro à Lusa.

O ex-líder do CDS considera que os resultados das últimas eleições não conferem legitimidade ao PS «para avançar com questões que não estão debatidas na sociedade portuguesa».

«Sou contra [a legalização de casamentos entre pessoas do mesmo sexo] e penso que é uma questão que não tem prioridade política, mas participarei nesse debate e penso que não é possível ao Governo e ao PS avançarem para uma alteração jurídica sem ouvir os portugueses», frisou.

O Bloco de Esquerda e o PEV já entregaram diplomas para legalizar os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, propondo uma alteração ao Código Civil. Na legislatura anterior, a maioria PS, PSD e CDS-PP rejeitaram iniciativas do Bloco de Esquerda e do PEV para legalizar os casamentos homossexuais.

Partilhar
EM BAIXO: Ribeiro e Castro
Ribeiro e Castro

Durão Barroso lamenta morte de Gabriel García Márquez
Para o presidente da Comissão Europeia, o escritor foi «uma voz da América Latina e do mundo»
EDP ameaçou cortar eletricidade nos edifícios da Câmara de Aveiro
Autarquia tem dívida de 1,1 milhões de euros
John Boehner elogia parceria entre EUA e Portugal
Presidente da Câmara dos Representantes do Congresso norte-americano realça parceria a nível bilateral e das grandes organizações internacionais
EM MANCHETE
Morreu Gabriel García Márquez
Escritor colombiano, vencedor do Prémio Nobel em 1982, morreu aos 87 anos. Um dos maiores autores do século XX deixa ao mundo muito mais que «Cem anos de Solidão»
Gabriel García Márquez será cremado em cerimónia privada
O que García Márquez escreveu sobre o