O secretário-geral do PS, António José Seguro, acusou hoje o primeiro-ministro de faltar à palavra quando há dois anos prometeu ser contra o corte retroativo das reformas e desafiou-o a explicar porque é que mudou de ideias.

«Passos Coelho prometeu há dois anos que não cortava retroativamente nas reformas, garantiu isso aos portugueses e agora está a fazer o contrário, faltando à sua palavra, faltando à verdade e não assumindo os compromissos com os portugueses», disse António José Seguro no final de uma arruada com o candidato a Sintra do PS, Basílio Horta.

O líder socialista adiantou que «este assunto é da maior gravidade», uma vez que, em abril de 2011, quando «Passos Coelho andava a pedir os votos aos portugueses disse textualmente que era contra o corte retroativo nas reformas, porque isso significaria o Estado apropriar-se de dinheiro que não era seu».

«O primeiro-ministro disse uma coisa para apanhar votos e está a fazer outra completamente diferente no Governo. É altura de dizer aos portugueses porque é que prometeu uma coisa nas eleições e está a fazer outra completamente diferente quando está no Governo», sublinhou António José Seguro.