A recontagem dos votos nulos na Madeira já deu um voto ao PSD. Outros dois votos foram recuperados para o MRPP, segundo apurou a TVI no Palácio de São Lourenço, no Funchal.

Até ao momento, um terço dos votos já foi passado a «pente fino» e apenas um foi validado e para o PSD. Rui Abreu, secretário-geral do PSD-Madeira, mostrou-se confiante e afirmou à TVI que «o partido, com 24 ou 23 deputados, vai governar» e dentro do quadro parlamentar «não será difícil» encontrar «uma solução para garantir uma estabilidade no governo da região que é que é o que a região precisa».

Algumas dezenas de pessoas, incluindo um juiz, estão reunidas esta terça-feira no Palácio de São Lourenço, numa Assembleia de Apuramento Eleitoral, a fazer a recontagem dos votos.

Estão a ser analisados 4353 votos nulos das eleições do último domingo.

A CDU precisa de cinco votos para assim eleger a terceira força política e retirar a maioria absoluta ao PSD, que ficaria com menos um deputado.

João Almeida, delegado da Comissão Nacional de Eleições na Madeira explicou que «primeiro os resultados apurados por todas as secções de voto» e depois «os votos protestados».

Depois é que todos os votos nulos serão analisados. E, no final, é feita a recontagem e utilizado o método de Hondt.

João Almeida reconhece que os votos nulos «duplicaram» em relação à votação anterior, mas atribuiu esse número ao facto de uma força política que não podia concorrer ter feito parte do boletim de voto.