Pedro Passos Coelho não se demite. "Disse que não me demitiria em resultado de eleições locais e mantenho aquilo que disse", disse o presidente do PSD, na reação aos resultados das eleições autárquicas, que classificou como um dos "piores de sempre" para o partido.

"Tudo indica que teremos tido um dos piores resultados de sempre do PSD", admitiu.

O líder social-democrata justificou a decisão com o argumento de que estas eleições "são locais, não são nacionais".

Passos admitiu, porém, que "como presidente do PSD" tem "responsabilidade nacional" nestes resultados e deixou em aberto a possibilidade de não voltar a disputar internamente a liderança do partido.

Não seria um bom princípio se um presidente do PSD se demitisse em resultado de eleições que não são nacionais. Mas farei evidentemente a minha reflexão sobre as condições em que poderei ou não colocar-me novamente em disputa interna no PSD para o próximo mandato, que virá a conhecer as eleições legislativas. (...) , sublinhou.

"O resultado foi muito pesado para o PSD e eu não gosto de fugir às minhas responsabilidades", acrescentou.

O presidente social-democrata cumprimentou o PS "pela vitória expressiva que em termos globais terá atingido esta noite".

"Terá alcançado um dos melhores resultados seguramente", vincou.

A antiga líder do PSD Manuela Ferreira Leite afirmou na TVI que Passos não tem condições para continuar à frente do partido. Também o comentador da TVI e advogado José Miguel Júdice pediu a demissão do líder social-democrata.