O antigo presidente dos sociais-democratas Luís Filipe Menezes chegou ao Coliseu dos Recreios de Lisboa prometendo que se discursar no Congresso do PSD falará do seu «discurso fantástico» feito neste mesmo local.

Em declarações aos jornalistas, à entrada para o Coliseu dos Recreios de Lisboa, cerca das 17:00, Luís Filipe Menezes afirmou que decidiu vir ao XXXV Congresso Nacional do PSD porque tem esse direito e esse dever: «Eu nunca fiquei calado. Se tiver oportunidade de falar, darei a minha opinião sobre a situação atual do partido».

O ex-presidente da Câmara Municipal de Gaia recusou que este seja para si um local de má memória, contrapondo: «É um local ótimo, excelente. Se falar, terei oportunidade de falar desse discurso fantástico».

Luís Filipe Menezes aludia à intervenção que fez no XVII Congresso Nacional do PSD, realizado entre 17 e 19 de fevereiro de 1995, quando chegava ao fim a chamada década do «cavaquismo», em que afirmou que a vitória de Durão Barroso sobre Fernando Nogueira seria o triunfo de um «eixo sulista, elitista e liberal».

Muitos congressistas apuparam-no e, na sequência desse episódio, renunciou à vice-presidência do partido que lhe tinha sido proposta por Fernando Nogueira.

Interrogado se o atual PSD é «elitista, sulista e liberal», Luís Filipe Menezes sorriu com a pergunta e entrou no átrio do Coliseu.

Já dentro da sala de espetáculos, sentou-se junto ao presidente do partido, Pedro Passos Coelho, com quem disse aos jornalistas que mantém uma «ótima relação».