A ex-presidente do Partido Socialista, Maria de Belém, confirmou a sua candidatura às presidenciais 2016. A confirmação do avanço para a corrida presidencial ocorreu esta segunda-feira depois da ex-ministra da Saúde ter estado lado a lado com o líder do partido. Pouco depois foi a vez de Sampaio da Nóvoa reagir e garantir que não desiste da corrida, mesmo que o PS apoie a ex-presidente do partido

"Apresentarei publicamente a minha candidatura após as eleições legislativas de 04 de outubro", disse Maria de Belém numa nota enviada à agência Lusa.


Na mesma nota, a ex-ministra da Saúde refere que "a prioridade para o Partido Socialista, neste momento, são as eleições legislativas", mas justifica o seu anúncio hoje "para evitar especulações" e pelo respeito que lhe merecem as pessoas que lhe têm manifestado o seu apoio.

Maria de Belém Roseira, 66 anos, natural do Porto, jurista, foi presidente do PS entre 2011 e 2014 e integrou os governos liderados por António Guterres como ministra da Saúde e ministra para a Igualdade.

A ex-presidente do PS, afirmou no sábado, citada num comunicado de um movimento de apoio a uma sua candidatura presidencial: "Nada me impedirá de pensar para lá das legislativas". 

Seis elementos da designada Associação Cívica Portugal Melhor, constituído por uma centena de cidadãos, reuniram-se com Maria de Belém para apelarem a que se candidate por considerarem que é "uma cidadã de exemplar vida cívica, de reconhecida e vasta experiência política, nacional e internacional, e de constante dedicação ao bem comum". 

Já esta segunda-feira, o secretário-geral do PS, António Costa, manteve a reserva sobre o apoio a um candidato à Presidência da República para depois das eleições legislativas.

Em entrevista na SIC notícias, António Costa sublinhou que os socialistas estão "focados nas legislativas" de 04 de outubro.

"Será discutido no momento próprio. Cada coisa tem o seu momento próprio. Nem sabemos sequer o universo total de pessoas que se vão candidatar. Se tivéssemos tomado essa decisão há dois meses atrás, não poderíamos contar com Maria de Belém, que, pelos vistos, anunciou agora", afirmou.


Esta manhã, Costa já tinha reiterado que os socialistas estão concentrados nas eleições legislativas e não nas presidenciais, falando ao lado de Maria de Belém, que também disse que "agora é o tempo das legislativas"

 "Temos um calendário de prioridades e aquilo que neste momento nos empolga são as eleições legislativas. Acho que estarmos aqui todos, e a doutora Maria de Belém, é um bom sinal de que o que nos está a concentrar a todos são mesmo as eleições legislativas", afirmou António Costa aos jornalistas, à saída do Palácio de Justiça, em Lisboa, onde entregou as listas por Lisboa.