O vereador do PSD na Câmara de Lisboa António Prôa considerou esta segunda-feira que a cidade vai ficar «prejudicada» se o presidente António Costa acumular o cargo com o de secretário-geral do PS.

«Lisboa precisa de um presidente que se dedique em exclusivo à gestão da cidade. Lisboa fica prejudicada com um presidente a meio tempo e ele já está a meio tempo», disse António Prôa à Lusa.

O social-democrata falava depois de António Costa ter dito ao jornal «Expresso» que, mesmo que seja eleito secretário-geral do PS, irá manter-se à frente da Câmara de Lisboa.

Além disso, o vereador considerou importante saber-se se o autarca «terá condições políticas» para ficar na câmara «se perder a disputa para a liderança do PS».

«Outro desafio que deve ser colocado a António Costa é se sairá da câmara se perder as eleições legislativas», acrescentou.

Por seu lado, o vereador do CDS-PP, João Gonçalves Pereira, lembrou que a decisão de António Costa «não é inédita» na câmara e que Jorge Sampaio foi «simultaneamente presidente da câmara e secretário-geral do PS».

João Gonçalves Pereira defendeu que se deve dar «tempo ao tempo e ver como as coisas correm em setembro» porque, nessa altura, haverá esclarecimentos de António Costa.

«Registamos essa declaração, tal como registamos outras que teve no passado», afirmou o vereador, referindo-se à decisão de António Costa de não se candidatar a secretário-geral do PS quando José Sócrates se demitiu por considerar que não se devia acumular os dois cargos.

Do lado do PCP, o vereador Carlos Moura considerou «normal» António Costa permanecer à frente da câmara «se entender que há condições» para isso.

«É uma situação que depende do seu entendimento e da sua disponibilidade», afirmou.