Uma dezena de pessoas interrompeu, esta terça-feira, o discurso da ministra das Finanças na Assembleia da República, em Lisboa, com gritos de «Demissão!», momentos antes do Orçamento do Estado para 2014 ter sido aprovado pelos partidos da maioria.

Os protestos começaram mal Maria Luís Albuquerque iniciou o discurso na intervenção de encerramento, antes da votação final global do Orçamento do Estado para 2014. «Demissão! Demissão», foi o mote ouvido.



Os manifestantes abandonaram depois as galerias do Parlamento por ordem da presidente Assunção Esteves.

O Orçamento do Estado para 2014 foi aprovado em votação final global pela maioria PSD/CDS-PP, com os votos contra de todas as bancadas da oposição e do deputado democrata-cristão eleito pela Madeira Rui Barreto.

Esta manhã, todos os caminhos do protesto forma dar à Praça frente à Assembleia da República, onde acabaram por se concentrar muitos manifestantes, erguendo cartazes com palavras de ordem contra o Governo, Presidente da República e troika..

Para Lisboa, cinco concentrações convergiram para a Assembleia da República, onde o secretário-geral da Intersindical, Arménio Carlos, fez uma intervenção político-sindical. «É uma vergonha o que se está a passar neste país»>, sublinhou, anunciando também na sua intervenção uma uma semana de luta entre 16 e 20 de dezembro>.

VÍDEO: «A Assembleia da República não é uma redoma», diz Jerónimo de Sousa

VÍDEO: Manifestantes pedem demissão do Governo

VÍDEO: Reformados escrevem queixas em «mural branco» frente ao Parlamento

VÍDEO Táxis - «Trabalho sim, falências não»

VÍDEO: Milhares buzinam contra o orçamento

VÍDEO: «É uma miséria! Jovens como nós estamos a emigrar»