O líder parlamentar do PSD disse estar «em conversações muito adiantadas» com o CDS para apresentar uma proposta de criminalização do enriquecimento injustificado, esperando que possa haver «uma lei neste domínio» antes do fim da legislatura.

«Estamos em conversações já muito adiantadas com o nosso parceiro de coligação para formalizarmos a apresentação do nosso projeto», afirmou Luís Montenegro aos jornalistas, na Assembleia da República.

O presidente do grupo parlamentar laranja manifestou o «desejo muito firme no sentido de que até ao final da legislatura» possa haver «uma lei neste domínio que possa ser aprovada no parlamento e que possa, se for essa a circunstância, merecer também um parecer favorável do Tribunal Constitucional».

«Creio que há condições para que num futuro próximo se agende no parlamento a discussão de todas as iniciativas sobre isto e que isso possa conduzir à aprovação de um diploma que preencha o objetivo que temos de criminalizar a conduta subjacente à desproporção entre rendimentos declarados das pessoas e aquilo que é o seu património e modo de vida, em conciliação com os princípios constitucionais e legais do Direito Penal», afirmou

Já o líder parlamentar centrista, Nuno Magalhães, adiantou que há «conversas dentro da maioria, troca de documentação, troca de opiniões, troca de estudos» e «a seu tempo» será conhecido o conteúdo da proposta.

Magalhães disse que o projeto da maioria será formalizado antes do final da legislatura, «até pela ordem natural das coisas»: «Há partidos que já disseram que iriam agendar os seus projetos».