Assim que se foram desenhando os resultados oficiais e finais das eleições presidenciais portuguesas, a notícia da eleição de Marcelo Rebelo de Sousa à primeira volta começou a ser replicada no estrangeiro. Com maior ou menor destaque, as edições online dos vários jornais de Espanha, França, Reino Unido, Brasil e Estados Unidos foram dando conta das mudanças políticas em Portugal.
 
Os espanhóis El Mundo e El País dão nota de primeira página ao assunto. O jornal El Mundo destaca que o “‘Professor Marcelo’, o português que nunca dorme” já era favorito à partida para esta corrida. O mesmo jornal destaca o “resultado histórico” para o Bloco de Esquerda alcançado por Marisa Matias e sublinha que “a grande derrotada da noite” foi Maria de Belém. O El Mundo dá ainda conta de uma outra “protagonista” – a abstenção.
 
O El País titula simplesmente “Rebelo de Sousa, presidente de Portugal” e avança que o “professor-comunicador” (…) “não necessitará de segunda volta”. O jornal sublinha que, “apesar de ser militante do PSD”, Marcelo “partiu com uma candidatura livre, sem apoios económicos nem políticos do seu partido; tão pouco aceitou donativos de empresários”. Também o El País destaca a abstenção a rondar os 52%.
 
O brasileiro O Globo avança que “Conservador é eleito presidente de Portugal no 1º turno” e dá um enorme destaque à fotografia de Marcelo para ilustrar a notícia. O jornal destaca a “ampla vantagem” de Marcelo, “em relação ao seu oponente mais próximo, o independente de esquerda António Sampaio da Nóvoa”.
 

“Marisa Matias, a candidata do Bloco de Esquerda, próximo ao grego Syriza e ao espanhol Podemos, surpreendeu ao aparecer em terceiro, com 10% dos votos, à frente da ex-ministra socialista Maria de Belém Roseira”, acrescenta ainda O Globo.

 
Também o Folha de São Paulo titula “Conservador Marcelo Rebelo de Sousa é eleito presidente de Portugal”. O jornal paulista destaca o resultado de Marisa Matias, que foi muito além do que lhe atribuíam as sondagens.
 
O Folha sublinha ainda que, após quatro anos, “o país voltará a ter um Presidente de Direita e um Governo de Esquerda”.
 
Os jornais norte-americanos também dão destaque à eleição de Marcelo Rebelo de Sousa, com o The Financial Times a puxar o assunto para primeira página. O The Washington Post chama a título que “Portugal escolheu um Presidente de Centro-Direita para um Governo de Centro-Esquerda” e sublinha que Marcelo conseguiu ser eleito com mais de 50% dos votos, contra os seus “nove opositores”.
 
Os franceses Le Monde e Le Figaro dão conta de uma eleição à primeira volta, com o Le Figaro a destacar a “surpresa” que foi Marisa Matias nesta noite eleitoral.
 
A britânica BBC destaca a vitória do candidato “veterano político de centro-Direita e comentador televisivo”. A conceituada estação de televisão, na sua edição online arrisca mesmo uma análise futurológica da política portuguesa e lembra que “ o Chefe de Estado pode dissolver o Parlamento”, que “os comentadores suspeitam que a coligação pode aguentar-se talvez um ano” e que “o novo presidente pode ter um papel importante”