O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, congratulou hoje Cristiano Ronaldo, que venceu a Bola de Ouro da FIFA para melhor jogador do Mundo em 2013, por «mais uma magnífica conquista na sua carreira».

«Congratulo calorosamente Cristiano Ronaldo, o capitão da seleção nacional, por mais uma magnífica conquista na sua carreira. Com este prémio, Cristiano Ronaldo prestigia a seleção nacional e o nosso país», diz Pedro Passos Coelho em nota endereçada às redações após a vitória de Ronaldo na gala da FIFA.

Cristiano Ronaldo, diz o primeiro-ministro, «não precisaria de mais um galardão para ter o reconhecimento e a admiração de todos os portugueses e de muitos milhões de adeptos do futebol de inúmeras nacionalidades», mas a distinção de hoje, a segunda de melhor do mundo, após uma primeira em 2008, «regista com inteira justiça um ano notável e recompensa o seu talento, trabalho, profissionalismo e determinação».

O prémio, diz o governante, «reforça também o sucesso com que Cristiano Ronaldo tem levado as cores nacionais e o orgulho português a todas as partes do mundo».

«Este é, sem dúvida, um bom auspício para o Campeonato do Mundo de futebol no Brasil que se avizinha», escreve também Pedro Passos Coelho.

Na votação, cujo resultado final foi apresentado pelo antigo futebolista Pelé, na Gala da FIFA, em Zurique, na Suíça, o português do Real Madrid bateu o argentino Lionel Messi, do FC Barcelona, e o francês Franck Ribery, do Bayern de Munique.

Apesar de não ter vencido qualquer título coletivo, Cristiano Ronaldo bateu o recorde pessoal de golos num ano civil, ao apontar 69 tentos em 59 jogos oficiais.

Ronaldo foi campeão «até na emoção»

O ministro da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares, que tutela o setor do Desporto, também já afirmou que Cristiano Ronaldo, galardoado com a sua segunda Bola de Ouro, foi campeão «até na emoção».

«Parabéns Cristiano. Até na emoção és um campeão», lê-se em mensagem de Marques Guedes, depois de o internacional português não ter contido as lágrimas ao ser distinguido na Gala da FIFA, em Zurique, Suíça.

«A atribuição da "Bola de Ouro" a Cristiano Ronaldo não altera em nada a nossa perceção clara de que ele foi, efetivamente, o melhor jogador do mundo em 2013, mas acrescenta justiça», declarou ainda o membro do Governo da maioria PSD/CDS-PP.

Também o secretário de Estado do Desporto e Juventude (SEDJ), Emídio Guerreiro, considerou hoje ter sido da «mais elementar justiça e uma honra» para Portugal a atribuição da Bola de Ouro a Cristiano Ronaldo.