A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira, por unanimidade, um projeto de resolução para a suspensão, pelo menos até março, do prazo de funcionamento da X Comissão Parlamentar de Inquérito à Tragédia de Camarate.

No passado dia 29, os deputados da X Comissão de Inquérito à tragédia de Camarate tomaram essa decisão de suspensão em virtude dos poucos dias que faltam de trabalho e às diversas diligências que os parlamentares aguardam.

Faltando pela lei 29 dias para encerrar a comissão, e aguardando os deputados ainda diversas atas e um relatório da Inspeção Geral de Finanças (IGF), foi acordada a suspensão dos trabalhos para que estes sejam retomados quando novos elementos forem revelados.

Tal deverá suceder, disse à agência Lusa o presidente da comissão, José Matos Rosa (PSD), nunca antes de março de 2014.

A X comissão de inquérito ao caso Camarate visa averiguar as «causas e circunstâncias em que, no dia 4 de dezembro de 1980, ocorreu a morte do então primeiro-ministro, Francisco Sá Carneiro, do ministro da Defesa Nacional, Adelino Amaro da Costa, dos seus acompanhantes», do chefe de gabinete António Patrício Gouveia e dos pilotos.