O vice-presidente do PSD, Marco António Costa, elogiou hoje a «abertura do PS ao diálogo» considerando um sinal «extraordinário» que representantes do Partido Socialista tenham acedido reunir-se com o Governo contribuindo para um ambiente político de concertação.

Em nome do PSD, o vice-presidente coordenador da Comissão Política Nacional do partido assinalou hoje «com satisfação» o facto de depois de algumas hesitações o PS ter acedido a fazer uma reunião com o Governo relativamente a matérias das infraestruturas com valor acrescentado¿.

A presença de Eurico Brilhantes Dias, do Secretariado Nacional do PS, e do deputado Rui Paulo Figueiredo, esta semana, numa reunião no Ministério da Economia, foi, para Marco António Costa um «extraordinário e positivo sinal» de «maior abertura ao diálogo» por parte do PS, elogiada hoje pelo porta-voz do PSD em Alcobaça, onde decorre a VI Edição da Academia de Jovens Autarcas da JSD/Regional de Leiria.

«Independentemente do resultado concreto [da reunião], e da transferência que o PS veio a fazer dessa matéria para a discussão no âmbito parlamentar», Marco António Costa considera que «só a circunstância de haver a possibilidade de nós [Governo e oposição] sentarmo-nos à mesa e conversarmos já é muito relevante».

Dessa circunstância, sustentou, «pode nascer a confiança e a necessidade de gerar pequenos ou grandes entendimentos que depois são fundamentais para continuar num crescendo de confiança mútua no trabalho que tem que ser feito», numa altura em que «é da máxima importância que todo o ambiente político no país seja de concertação, de aproximação e de construção de soluções».

A posição expressa em declarações à Agência Lusa reforçou a tónica da intervenção efetuada por Marco António Costa na Academia de jovens que reúne, até domingo, cerca de 50 participantes oriundos dos diversos concelhos do distrito de Leiria.

Perante uma nova geração «em formação» o vice-presidente do partido elogiou não apenas o PS, mas os autarcas do poder local que considera serem «um exemplo para o país em termos de convergência estratégica, em matérias que são do interesse para as populações».

A Academia contou hoje igualmente com a presença do líder parlamentar do PSD, Luis Montenegro, numa intervenção sobre o papel das assembleias municipais, cita a Lusa.