O PS pediu esta segunda-feira a convocação com «caráter de urgência» da comissão permanente da Assembleia da República (AR) para ouvir a ministra das Finanças sobre a solução encontrada para o Banco Espírito Santo (BES).

O pedido já foi feito pelo líder parlamentar do PS, Alberto Martins, foi anunciado em conferência de imprensa na sede do partido pelo secretário nacional Eurico Brilhante Dias.

Os socialistas pretendem que Maria Luís Albuquerque «preste os esclarecimentos necessários» que, na perspetiva do PS, estão por saber.

O Banco de Portugal anunciou no domingo a injeção de 4,9 mil milhões de euros no BES para o capitalizar, através do Fundo de Resolução bancário, e o fim desta instituição, com a separação do banco fundado pela família Espírito Santo entre um «bad bank» ("banco mau"), em que ficam os ativos tóxicos, e o Novo Banco, que reúne os ativos não tóxicos, como os depósitos e que receberá a injeção de 4,9 mil milhões de euros.

O Novo Banco, que será liderado por Vítor Bento, que sucedeu ao líder histórico Ricardo Salgado na presidência do BES, fica com as agências e trabalhadores do BES, sendo que na segunda-feira os balcões abrem ainda com a imagem do BES e os clientes encontrarão lá as caras habituais e os mesmos serviços.

No futuro, com a entrada de investidores privados no capital deste Novo Banco, que para já fica a ser totalmente detido pelo Fundo de Resolução, poderá haver mexidas na instituição, com saída de trabalhadores e fecho de agências.