O Governo português decidiu suspender temporariamente a representação diplomática portuguesa em Trípoli devido à situação de insegurança na Líbia, divulgou hoje em comunicado o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

«Face ao agravamento da situação de insegurança na Líbia, o Ministério dos Negócios Estrangeiros decidiu suspender temporariamente a representação diplomática portuguesa em Trípoli, a exemplo do que já foi feito por outros países», referiu-se na nota enviada à Lusa.

De acordo com o comunicado, «esta suspensão temporária acontece após o repatriamento dos cidadãos nacionais que manifestaram vontade de abandonar a Líbia e que solicitaram apoio junto da embaixada portuguesa para o efeito».

«Os cidadãos nacionais que permanecerão em território líbio (sobretudo cidadãos com dupla nacionalidade) fazem-no de sua livre e reiterada vontade», sublinhou-se ainda no comunicado.

Os confrontos que se têm registado nas últimas semanas no país, que são os mais violentos desde a queda do regime de Muammar Kadhafi, em 2011, acontecem entre milícias armadas e o exército líbio.

Entretanto, estão a ocorrer também confrontos entre milícias islâmicas rivais.

Já foram contabilizados centenas de mortos e feridos nestes ataques.