«Portugal não é um país pobre, foi empobrecido pelas decisões, muitas tomadas em Bruxelas», resumiu esta quinta-feira o eurodeputado da CDU, após uma visita a instalações da Universidade de Évora, onde defendeu a revisão da Política Agrícola Comum (PAC).

João Ferreira visitou a antiga herdade da Mitra, onde estão instalados os ramos de veterinária, zootecnia, engenharia agrária e agronomia (fitotecnia) daquela instituição eborense e apelou também ao reforço na investigação científica.

«Temos recursos e o enorme potencial que temos pode contribuir para tirar o país do buraco em que o meteram. Portugal não é um país pobre, foi empobrecido pelas decisões, muitas tomadas em Bruxelas, como a PAC e a sua revisão. Há que fazer uma profunda modificação, reconhecendo as especificidades de cada Estado-membro em termos de produção e quotas e acabar com as desigualdades», afirmou o recandidato comunista.

O também vereador da Câmara Municipal de Lisboa manifestou-se contra o acordo de livre comércio com os Estados Unidos, uma vez que considera tratar-se de mais um «duro golpe» para os produtores portugueses.

A comitiva da CDU visitou o hospital veterinário local, ficando a conhecer laboratórios, consultórios e até o bloco operatório, com uma das salas a funcionar em pleno na intervenção cirúrgica a um cão.

Antes, João Ferreira reuniu-se com os responsáveis do Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas (ICAAN), que congrega mais de 200 investigadores, embora apenas 87 tenham um vínculo efetivo à instituição.

Os dirigentes do ICAAN lamentaram a exiguidade do financiamento através da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e explicaram tratar-se apenas de um «apoio basal» e que o grosso dos fundos que permitem a investigação nas diversas áreas chega, em grande parte, através de concursos europeus ou de mecenato por parte de grandes empresas e também pela prestação de serviços, nomeadamente de veterinários.

O ICAAN lançou recentemente um «Livro Verde do Montado» - o ecossistema típico do Alentejo, com sobreiros e também azinheiras - e planeia, juntamente com instituições espanholas, vir a lançar uma Estratégia Ibérica do Montado, algo que João Ferreira se comprometeu a apoiar caso venha a ser reeleito, como reporta a Lusa.