O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, considerou este sábado que «só faz falta quem está» em resposta ao líder regional da Madeira, Alberto João Jardim, que disse, na sexta-feira, não saber se vai ao congresso do partido.

«Todos fazem falta dentro do PSD, mas quem não está, não faz falta», declarou Passos Coelho, em Bragança, à margem de uma sessão de esclarecimento com militantes locais sobre a sua recandidatura à liderança do partido.

O presidente do PSD da Madeira, Alberto João Jardim, disse, na sexta-feira à noite, não saber se vai ou não ao Congresso nacional do partido que se realiza entre 21 e 23 de fevereiro por já não se identificar com ele.

«Este não é o PSD onde eu nasci para a política, nem é o PSD que coincide com os meus princípios e valores, é um PSD diferente de maneira que não há o entusiasmo que noutros tempos havia com os congressos», declarou no final da reunião da Comissão Política Regional do PSD-Madeira.

«Só faz falta quem está», respondeu Pedro Passos Coelho, acrescentando no entanto, que ¿o Dr Alberto João Jardim, como muitos outros, tem sido elementos muito visíveis daquilo que é o PSD e, portanto claro que fazem falta».

O líder social-democrata sublinhou que «o PSD é um partido que tem por tradição um espaço de liberdade muito amplo e todos os militantes, sejam aqueles que exerceram ou exercem funções mais relevantes, sejam os congressistas mais anónimos, expressarão livremente os seus juízos sobre a vida do» partido.

«Todos os que estão cá fazem falta e portanto são bem-vindo, o PSD faz-se da opinião de todos e não existe outra perspetiva que não seja a de incentivar a discussão frontal e o mais aprofundada possível dentro dos nossos órgãos», cita a Lusa.