O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, deu hoje posse aos novos ministros do Governo de maioria PSD/CDS-PP liderado por Pedro Passos Coelho, numa cerimónia, no Palácio de Belém, em Lisboa.

Cavaco Silva cumprimentou novos e antigos membros do Governo um a um, começando por Paulo Portas. O Presidente da República fez um cumprimento mais demorado à ministra Assunção Cristas que está à poucos momentos de ser novamente mãe. A ministra que tinha uma cadeira perto de si, chegou a sentar-se algumas vezes durante a cerimónia. O primeiro-ministro seguiu os passos de Cavaco Silva e cumprimentou os novos e antigos ministros do Governo.

Numa nota divulgada na terça-feira, a Presidência da República anunciou que Cavaco Silva aceitou a nomeação de Paulo Portas como vice-primeiro-ministro, sendo substituído por Rui Machete nas funções de ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, que exercia desde a posse do executivo, em junho de 2011.

Além de Rui Machete, o chefe de Estado deu posse a António Pires de Lima como ministro da Economia (em substituição de Álvaro Santos Pereira, o único ministro que deixa o Governo) e a Jorge Moreira da Silva como ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia.

Devido a alterações de competências, também Assunção Cristas tomará posse como ministra da Agricultura e do Mar e Luís Mota Soares como ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social.

Esta alteração, com implicações orgânicas, acontece a meio do mandato do XIX Governo, na sequência de uma crise política, e resulta de um entendimento entre o primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, e o presidente do CDS-PP, Paulo Portas.

O XIX Governo Constitucional foi formado originalmente com 11 ministros, passou a ter 12 em abril e terá, a partir de hoje, 14 ministros: Paulo Portas, Maria Luís Albuquerque, Rui Machete, José Pedro Aguiar-Branco, Miguel Macedo, Paula Teixeira da Cruz, Luís Marques Guedes, Miguel Poiares Maduro, Jorge Moreira da Silva, António Pires de Lima, Assunção Cristas, Paulo Macedo, Nuno Crato e Pedro Mota Soares.



Ausente da cerimónia esteve o até agora ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, o único membro do Governo que saiu do executivo neste remodelação.

O ministro da Educação, Nuno Crato, também não esteve presente.

A cerimónia de tomada de posse dos novos ministros durou apenas cinco minutos, entre as 17:02 e as 17:07, e contou com a presença de algumas dezenas de convidados, entre os quais o histórico do PSD Francisco Pinto Balsemão, a procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, os líderes parlamentares do PSD e do CDS-PP, Luís Montenegro e Nuno Magalhães, e a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves.