O Bloco de Esquerda considerou este domingo «preocupante» a escolha de Francisco Assis para encabeçar a lista europeia do PS. José Guilherme Gusmão disse que o ex-líder parlamentar socialista é conhecido por defender o «Bloco Central» e atacar a esquerda.



«É um sinal preocupante», declarou o membro da Comissão Política do Bloco de Esquerda. José Gusmão falava em conferência de imprensa, momentos depois de o secretário-geral do PS, António José Seguro, ter anunciado em Santo Tirso Francisco Assis como cabeça de lista dos socialistas nas eleições de 25 de maio próximo.



Na conferência de imprensa, e sobre a escolha de Francisco Assis para encabeçar a lista europeia do PS, José Guilherme Gusmão começou por assumir uma reação cautelosa. O dirigente bloquista alegou que o Bloco de Esquerda ainda não teve acesso ao discurso que Francisco Assis irá apresentar durante a próxima campanha eleitoral e, como tal, só perante a definição desse discurso e das prioridades os bloquistas se poderão pronunciar.



«Mas registamos que António José Seguro escolheu para ser a voz do PS nas próximas eleições europeias uma pessoa que é conhecida por todo o país por defender o Bloco Central (PS/PSD), ou seja, por defender que o PS faça um acordo com aqueles que têm governado o país para que se continue a implementar políticas de austeridade nos próximos anos», apontou José Guilherme Gusmão.



Ainda de acordo com o dirigente do Bloco de Esquerda, «no contexto em que o país vive, e em que a direita faz o mais feroz ataque de que há memória na democracia portuguesa aos direitos dos trabalhadores e ao Estado social, Francisco Assis, nas suas intervenções públicas ou nos artigos que tem escrito, tem-se essencialmente pronunciado contra as organizações de esquerda, responsabilizando-as pelo estado a que o país chegou».



«Num momento em que a direita destrói o país, Francisco Assis tem atacado os partidos à sua esquerda. Pensamos que é um sinal preocupante que o PS dá com essa candidatura, mas aguardaremos mais definições no plano da política desse candidato», acrescentou José Guilherme Gusmão.