O CDS-PP vai cancelar o congresso marcado para este fim de semana, na Póvoa do Varzim, sabe a TVI.

Face à demissão de Paulo Portas do cargo de ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros e à crise política instalada no Governo de coligação, os centristas entendem não estarem reunidas as condições para as eleições no seio do partido.

A comissão executiva e o presidente do Conselho Nacional, Pires de Lima, com o acordo do presidente da mesa do Congresso, Luís Queiró, solicitaram a marcação de um Conselho Nacional para a noite de sexta-feira, no sentido de deliberarem o adiamento da reunião magna dos democratas-cristãos para 20 e 21 de julho.

«Estando em curso o processo para encontrar uma solução de estabilidade no Governo e dependendo essa solução da avaliação do Presidente da República, e estando marcadas reuniões do Presidente da República com os partidos para a próxima semana, entende-se que se deve adiar o Congresso no sentido de que quando este se realize os congressistas tenham todos os elementos para tomar decisões no Congresso», fundamentou fonte da direção, citada pela Lusa.

Neste momento prosseguem também as reuniões entre PSD e CDS.