A moção do movimento Alternativa e Responsabilidade (AR), encabeçada por Filipe Anacoreta Correia, vai a votos no XXV Congresso do CDS contra o documento estratégico da direção de Paulo Portas, anunciou o próprio nesta noite.

A moção do movimento AR, a única tendência no CDS crítica da direção, tem por título «Ao serviço de Portugal» e a do líder Paulo Portas intitula-se «Responsabilidade e Identidade».

As moções serão votadas, em alternativa, por voto secreto, a partir da meia-noite.