O Bloco de Esquerda (BE) considerou esta quarta-feira que o Presidente da República «resignou-se» perante a troika, os banqueiros e os partidos políticos (PSD e CDS-PP), tendo traçado «um quadro negro» para o país. De acordo com o deputado, João Semedo, o acordo defendido por Cavaco Silva - que alia PSD, CDS e PS - não traz uma solução para o país. «Não acredito que o PS venha agora dar a mão a uma maioria caduca e decadente», depois do que disse Seguro.

Segundo o responsável - que reagia às palavras do Presidente - «Cavaco reconheceu fragilidades na coligação ao defender eleições em 2014 e, por isso, deveria «ter convocado eleições antecipadas já» até porque «não há nada melhor do que ouvir a democracia ou os portugueses».

«As palavras do Presidente não confirmam nenhuma solução para a crise política. É necessário antecipar eleições», reforçou.

João Semedo garantiu ainda que «qualquer compromisso - seja assumido por quem for - que tenha por eixo a austeridade está condenado ao fracasso. As políticas de memorando não resolvem os problemas do país, nem acabam com a espiral recessiva».