Estão a ser preparados estágios nas câmaras portuguesas, que os sindicatos acusam de ir substituir quem se viu forçado a rescindir com o Estado, mas o Governo entende que «isso não faz sentido nenhum».

«As duas medidas são tratadas agora porque vêm na sequência do acordo do Governo com a Associação Nacional de Municípios Portugueses, que apontava para a sua aprovação agora», explicou à Lusa o secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro.

O Programa de Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL) prevê cerca de 1500 estagiários para as autarquias portuguesas.

«É uma medida importante para os jovens terem uma oportunidade de uma formação prática, enquadrada no Programa de Garantia Jovem, e está definido desde o primeiro trimestre que ele se realizaria agora», reforçou o governante.