O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, escreveu ao presidente moçambicano, Armando Guebuza, apresentando à nação moçambicana as suas condolências pela morte de Eusébio, que apontou como um símbolo que une Portugal e Moçambique.

Numa carta dirigida a Armando Guebuza, com data de domingo e divulgada esta segunda-feira, Pedro Passos Coelho faz referência à dupla nacionalidade do antigo jogador de futebol Eusébio da Silva Ferreira.

«Tendo presente a íntima ligação de Eusébio a Moçambique e ao seu povo, inúmeras vezes evocada e consubstanciada na sua dupla nacionalidade, apresento agora a Vossa Excelência e a toda a grande nação moçambicana a expressão das minhas mais sentidas e sinceras condolências. Este voto é partilhado por Portugal inteiro», lê-se na carta do primeiro-ministro português ao presidente de Moçambique.

O chefe do executivo PSD/CDS-PP recordou Eusébio como «um atleta de exceção e certamente um dos maiores futebolistas de sempre» e elogiou «o seu exemplo de profissionalismo e de humildade e a sua constante dedicação a causas solidárias», considerando-o inspirador.

«A sua obra e o seu percurso de vida representam ainda um símbolo dos imperecíveis laços que unem os nossos dois países. A sua memória, a que aqui presto renovada homenagem, nunca se apagará», concluiu Pedro Passos Coelho.