O Bloco de Esquerda disse esta segunda-feira acompanhar a ideia de os restos mortais de Eusébio, que morreu no domingo, serem depositados no Panteão Nacional, alertando para a necessidade de ser criada uma comissão parlamentar para se focar no assunto.

«Creio que será unânime esse reconhecimento», disse à agência Lusa o líder parlamentar bloquista Pedro Filipe Soares, comentando os méritos de Eusébio e o reconhecimento «à sua carreira e pessoa» que o país lhe pode reconhecer após a sua morte.

Pedro Filipe Soares recordou o processo que aconteceu aquando da morte de Amália Rodrigues, lembrando que será necessário avançar com uma comissão composta por representantes dos grupo parlamentares e que esta ficará encarregue de escolher a data e definir e executar o programa de trasladação e deposição dos restos mortais no Panteão Nacional.

Sobre esta questão, a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, frisou esta segunda-feira que a decisão cabe ao parlamento e, sublinhando falar em nome pessoal, acrescentou não excluir essa possibilidade.