O vice-primeiro-ministro comparou Portugal a Cristiano Ronaldo, para quem «a derrota é uma coisa provisória».

 

«Conhecem o português mais universal, mais genial dos tempos modernos, que se chama Cristiano Ronaldo. Conhecem a sua atitude, a derrota é uma coisa provisória, empate não chega. Nós somos humildes, queremos ganhar, essa é a atitude que pode servir uma nação», disse Paulo Portas no México, durante uma intervenção na Cimeira de Negócios que decorre em Querétaro.

 

Paulo Portas apresentou o «caso positivo» de Portugal, afirmando que o país «passou dias muito difíceis», mas destacou que «isso já está no passado».

 

O governante falou das diversas reformas efetuadas pelo Governo nos últimos anos e sublinhou que as mesmas não se tratam de «um tema de direita ou de esquerda», mas sim de questões pragmáticas.

 

O regresso à Cidade do México está previsto para o final do dia, altura em que se realizará a Reunião Económica de Alto Nível Portugal-México, um evento que, segundo Portas, mostra «um upgrade» nas relações entre os dois países, e onde estarão presentes o ministro mexicano das Relações Exteriores, Jose Antonio Meade, e o ministro da Economia daquele país, Ildefonso Guajardo.

 

Segue-se um jantar privado com investidores mexicanos organizado pelo Ministério das Relações Exteriores do México.