O ministro da Saúde, Paulo Macedo, revelou esta segunda-feira que mandou investigar casos de imóveis da área da saúde inaugurados e sem funcionar há anos, aparelhos de diagnóstico que nunca foram usados e instalações sobredimensionadas no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Durante a audição que decorre na Assembleia da República, onde Paulo Macedo está a explicar aos deputados das comissões parlamentares da Saúde e das Finanças o Orçamento do Estado para 2014, o ministro questionou-se sobre a forma alguns bens do SNS têm sido utilizados.

«Como é que o SNS - que todos nós reconhecemos que precisa de mais fundos para áreas como a prevenção ¿ tem equipamentos que nunca foram usados?», questionou-se.

Entre os exemplos avançados por Paulo Macedo, e que terá motivado um levantamento que «vai demorar alguns meses», estão equipamentos pesados, imóveis ou de dimensão menor, não utilizados, centros totalmente sobredimensionados, nomeadamente ligados ao sangue, e equipamentos que nunca foram colocados em funcionamento, como ecógrafos.

«Há também equipamentos em que se investiu e que nunca foram concluídos», adiantou.

Paulo Macedo defendeu que é preciso fazer um levantamento e tomar decisões, que poderão, em alguns casos, passar pelo seu abate.