A campanha eleitoral da coligação "Portugal à Frente" rumo às legislativas de outubro arranca, nesta sexta-feira, com uma carta de agradecimento aos portugueses, assinada por Pedro Passos Coelho e Paulo Portas, com data de hoje.

A “Carta aos portugueses”, que vai ser publicada no site da coligação, pretende transmitir uma mensagem de “agradecimento e esperança”, mas também de confiança. Confiança na reeleição e confiança num país próspero e mais justo socialmente.

“Chegámos até aqui e vamos fazer muito mais. Juntos superámos uma dura realidade porque estivemos unidos e tivemos coragem. Hoje, estamos a entrar num novo tempo. Graças a muito trabalho e ao esforço de todos, vamos poder seguir em frente, ao encontro de mais crescimento económico e mais criação de emprego, centrando-nos em políticas para melhorar o acesso à saúde e a qualidade na educação, para ampliar o combate às desigualdades sociais e criar condições de garantir melhorias na demografia em Portugal”, pode ler-se no documento a que a TVI24 teve acesso.


Passos e Portas defendem a estratégia do Governo desde que assumiu funções e garantem que sabem "o que fazer", e em segurança, para que Portugal não se volte a perder em “erros” de executivos anteriores.
 

“Quatro anos foi o tempo exigido para se fazer o necessário e possível, face à situação de pré-bancarrota em que nos deixaram. É por isso que, com humildade, mas convictos dos resultados obtidos e do que estamos a propôr, nos apresentamos aos portugueses para a oportunidade de consolidar este novo ciclo que se iniciou. As condições necessárias foram erguidas. Com responsabilidade, prudência, porém com determinação e dedicação. Para isso queremos trabalhar mais. Não é tempo de promessas. É tempo de trabalho. E nós sabemos o que fazer”, escrevem.

 
Depois da “Carta de garantias”, lançada em junho, a “Carta aos portugueses” chega com “certezas”.  "Depois da recuperação, a construção", preveem.
 

“A consolidação da retoma económica, hoje em curso, é um processo gradual, progressivo e seguro. Em junho passado, lançámos a nossa Carta de Garantias, porque estamos a propor compromissos alicerçados em garantias viáveis. O Programa Eleitoral que apresentámos aos portugueses assegura cada ação com uma certeza: Agora Portugal pode mais. O país já começa a colher os resultados, fruto do esforço de todos e do compromisso que temos com cada português. E que todos nós temos com a nossa Nação. Nada está concluído, ainda, por isso a caminhada deve seguir. Para nos levar, sempre juntos, como estivemos nestes anos, até o futuro que todos nós queremos”, conclui a missiva.