O primeiro-ministro e o ministro da Educação foram apupados esta sexta-feira por dezenas de pessoas à entrada do Parque de Exposições de Aveiro, onde decorre a mostra Prémio Fundação Ilídio Pinho. «Mentirosos», «demissão» foram as palavras de ordem entoadas, acompanhadas com a exibição de cartazes. Um deles destacava-se, com a frase «Exigimos respeito» e uma imagem de Passos Coelho a dar um porco à banca com uma mão, enquanto na outra mão segura uma salsicha para dar às escolas.

A pequena manifestação ocorreu à chegada da viatura de Passos Coelho, depois de o primeiro-ministro ter estado em Lisboa, no debate quinzenal, ao mesmo tempo que um pequeno grupo de pessoas acenava com lenços brancos.



Os manifestantes não puderam aproximar-se do chefe de Governo. As grades de proteção colocadas pela Polícia a delimitar o perímetro da entrada principal do Parque de Feiras e Exposições de Aveiro, impediram que o fizessem.

Pouco antes da passagem de Passos Coelho, também Nuno Crato tinha sido alvo das vaias das pessoas, que empunhavam cartazes com frases como «Cabeçudo és tu que asfixias o país» e «Estamos fartos de esquecidos compulsivos. Aldrabões queremos eleições», refere a Lusa.

Pedro Passos Coelho e Nuno Crato, que não prestaram declarações aos jornalistas à entrada, participam na cerimónia de entrega de prémios às escolas com projetos distinguidos na 11.ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho «Ciência na Escola».