O primeiro-ministro disse esta sexta-feira que «muito antes do verão» PSD e CDS-PP deverão esclarecer a questão da coligação para as próximas eleições, lembrando a experiência comum dos dois partidos no Governo, que foi «positiva».

«Vamos ter eleições entre finais de setembro e princípios de outubro, muito antes do verão estou convencido que os partidos esclarecerão tudo isso, mas valorizando a estabilidade do Governo», afirmou o primeiro-ministro e líder do PSD, Pedro Passos Coelho, durante a conferência «Os Caminhos de Crescimento», promovida pelo «Jornal de Negócios» e que decorreu num hotel de Lisboa.

Sublinhando que «não há uma data fixada» para a decisão, Passos Coelho considerou que a obrigação do PSD e do CDS-PP - «que têm uma experiência comum no Governo que foi positiva» - é «criar condições para que em conjunto» possam governar a seguir às eleições.

«Temos um governo que funcionou, não estou a dizer que não teve problemas, mas conseguimos resolve-los, procurámos sempre ultrapassar os nossos problemas não prejudicando o país», recordou, sustentando que a decisão será entre PSD e CDS-PP apresentarem já coligados às eleições ou se coligarem depois do ato eleitoral.

«A obrigação que tenho como líder partidário é lutar por uma solução que possa dar estabilidade ao Governo.»


Pois, referiu, se o Governo que sair das próximas eleições não foi um executivo estável, alguns dos resultados importantes que foram alcançados podem ser revertidos e pode não ser possível alcançar metas importantes para o futuro.