carta aberta que lhe foi dirigida por 32 figuras públicas



«Nós, de resto, temos sido o país mais solidário, em termos relativos, no esforço que fazemos, somos seguramente o país na Europa que mais esforço temos feito (...). Julgo que é importante que os portugueses também tenham noção disso».


«Mas aqueles que também fizeram um esforço muito grande, sabem que não tiveram condições tão facilitadas, digamos assim, como a Grécia teve, e isso hoje também sai do bolso desses cidadãos, quer dos cidadãos portugueses, quer dos cidadãos irlandeses. Fazemo-lo com gosto, porque estamos a ser solidários com um país da zona euro e da UE».


tendo decidido não haver lugar a qualquer discussão entre os 28