O PS acusou esta segunda-feira o PSD de fazer "o mal e a caramunha" na negociação orçamental entre Portugal e Comissão Europeia, designadamente no que respeita ao ajustamento estrutural, e considerou falso que exista um impasse nas negociações.

Esta posição foi transmitida aos jornalistas por João Galamba, porta-voz e membro do Secretariado Nacional do PS, numa declaração sem direito a perguntas por parte dos jornalistas e que se destinou a responder às críticas feitas pelo PSD sobre a real credibilidade da proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2016.

João Galamba acusou o PSD de estar a comportar-se no processo de negociação entre Portugal e a Comissão Europeia "como se quisesse fazer o mal e a caramunha".

"Neste momento, o cerne da questão é apenas um, não o valor do défice, não a credibilidade do Orçamento, mas sim, e apenas, o ajustamento estrutural que o Governo de PSD e CDS-PP mostraram ser incapazes de fazer. Pior do que isso, não apenas não o fizeram, como apresentaram em Bruxelas como estruturais e permanentes cortes de salários, pensões e sobretaxa sobre o IRS, que sempre disseram aos portugueses tratar-se de medidas excecionais e temporárias", sustentou o dirigente socialista.


O membro do Secretariado Nacional do PS declarou ainda ser "falso que haja agora um impasse nas negociações entre Portugal e a Comissão Europeia, por muito que o PSD gostasse que isso acontecesse".

"As negociações continuam, reconhecendo-se que são difíceis e complexas. Este é o momento de deixar trabalhar o Governo de Portugal com serenidade na defesa dos interesses portugueses", advertiu João Galamba.


João Galamba acusou depois o anterior executivo PSD/CDS-PP de ter mentido e vendido "lebre por gato à Comissão Europeia e gato por lebre às famílias portuguesas".

"A negociação em curso entre Portugal e a Comissão Europeia é um processo de negociação normal, que já se verificou com outros países como França, Itália e brevemente ocorrerá com Espanha. Ao contrário do que sucede em Portugal, não consta que nesses países a oposição faça claque contra os interesses dos seus povos, tentando limitar a margem de manobra negocial dos respetivos governos", afirmou ainda o dirigente socialista.

 

PS aguarda "explicações" do PSD/CDS sobre aumento de salários de gestores públicos


O dirigente socialista afirmou, também, que aguarda explicações do PSD e do CDS-PP sobre "a decisão" do anterior Governo de aumentar em outubro passado alguns gestores públicos na ordem dos 150 por cento.

Este desafio foi lançado pelo porta-voz do PS em reação à notícia hoje avançada pelo Jornal de Notícias, segundo a qual o anterior executivo aprovou um aumento do salário de três membros do conselho de administração da entidade reguladora da aviação civil em cerca de 150%.

De acordo com os dados avançados pelo mesmo jornal, na sequência desta decisão a remuneração mensal do presidente Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC), subiu de 6.030 euros para 16.075, o salário do vice-presidente aumentou de 5.499 euros para 14.468 euros e o da vogal passou de 5.141 euros para 12.860.

De acordo com João Galamba, hoje "esperava-se que o PSD visse explicar publicamente os contornos das notícias publicas, que dão conta de aumentos salariais de alguns gestores públicos em mais de 150 por cento, decisão tomada nos últimos dias do seu Governo".

"Aguardamos explicações do PSD e do CDS-PP sobre esta informação, que revela mais uma vez a duplicidade do comportamento da direita", considerou o membro do Secretariado Nacional do PS.