Marcelo Rebelo de Sousa considerou que o Orçamento Retificativo, apresentado na última semana, trouxe uma «boa notícia», que foi o não aumento dos impostos. «Mas também não havia argumento para aumentar», apontou.

O comentador adiantou que a «grande dúvida» será dissipada no orçamento do próximo ano: «É de esperar um corte de despesa que venha, de futuro, a permitir um desagravamento dos impostos».

«Houve vários ministérios com derrapagens nas despesas, o que explica que a ministra das Finanças tenha mandado arrepiar caminho e controlá-las», concluiu.