A comentadora Constança Cunha e Sá afirmou, nesta sexta-feira, na TVI24, que os cortes anunciados pelo Governo estão «a atingir proporções inacreditáveis».

«Eu acho que toda esta história dos cortes, em particular das pensões, está a atingir proporções perfeitamente inacreditáveis. Vamos fazer um pequeno historial do que se tem passado, nomeadamente em abril. Primeiro, os cortes que eram temporários passaram de repente a definitivos. O Governo que durante três anos disse que estes cortes eram para uma situação de emergência, deu o dito por não dito e passou a dizer que eram definitivos. Isto de um dia para o outro sem que ninguém tivesse uma explicação para esse efeito, o que prova que o Governo tem um discurso para o Tribunal Constitucional, a quem diz que os cortes são provisórios, tem um discurso para os credores, a quem diz que são definitivos, e não tem discurso nenhum para os portugueses. Portanto, Passos Coelho não teve vergonha nenhuma de depois de três anos a andar a dizer que os cortes eram provisórios, vir dizer de um dia para o outro que eram definitvos», afirmou Constança Cunha e Sá.