«A austeridade é inevitável. É só por propaganda eleitoral que há quem mude isto sem austeridade», afirmou Henrique Medina Carreira no programa «Olhos nos Olhos» desta segunda-feira à noite.

«Sem repor condições de funcionamento da economia não resolvemos o problema português. E eu não noto que isso seja uma preocupação das pessoas», disse também o comentador da TVI24, acrescentando: «Eu acho que sem economia nós andamos a perder tempo.»

Sobre a ideia de os cortes ficarem indexados ao crescimento económico e à demografia, como foi recentemente noticiado, Medina Carreira respondeu: «Não estudei [ainda a questão], mas acho muito complicado.»

«É antes de as coisas acontecerem que os políticos devem ter capacidade para prever o que vai acontecer», considerou igualmente o comentador sobre a difícil situação demográfica em Portugal.

Um dos temas do programa desta noite foi a social-democracia. «Eu atribuo uma grande importância na nossa decadência à desindustrialização. O Estado social nasceu da industrialização», referiu Medina Carreira. «Sem indústria, o Ocidente não vai ter economia que o sustente», sublinhou.