O ministro da Defesa, José Azeredo Lopes, declarou este domingo que o processo político de discussão sobre o Orçamento para a sua área em 2016 ainda agora arrancou, mas admite que o mesmo terá um caráter "conservacionista".

"Haverá, com certeza, um princípio relativamente conservacionista tomando em consideração a situação atual do país", sustentou Azeredo Lopes aos jornalistas.


O governante, que falava a bordo da Fragata D. Francisco de Almeida, que hoje regressou a Portugal após uma missão de seis meses, escusou-se, todavia, a dar "respostas concretas" sobre o financiamento do setor.

"O processo politico de discussão sobre quais vão ser os ‘plafonds' do Orçamento ainda agora se iniciou e, portanto, não vou antecipar nem estabelecer previsões que depois podia não vir a cumprir", assinalou.


Cerca das 12:30, a fragata chegou à base naval do Alfeite, em Almada, mas antes, na reta final do trajeto, deu-se uma cerimónia a bordo - a que a imprensa teve acesso - com a presença, entre outros, do ministro da Defesa, naquela que foi a sua primeira visita enquanto governante a uma unidade desta natureza.