O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, escusou-se esta quarta-feira a comentar as invasões de várias dezenas de sindicalistas da CGTP a quatro ministérios na terça-feira, referindo que «cada um tem a sua agenda».

Questionado pelos jornalistas à margem, da oitava edição do Portugal Exportador, sobre as iniciativas da central sindical, Portas respondeu: «Uns dedicam-se às exportações e outros a manifestarem-se», cita a Lusa.

Do Centro de Congressos de Lisboa, Paulo Portas segue para o Palácio das Laranjeiras para uma reunião com uma delegação da CGTP, liderada pelo secretário-geral Arménio Carlos para discutir a reforma de Estado.

O vice-primeiro ministro Portas convidou todos os parceiros sociais e partidos com assento parlamentar para debater o guião da reforma do Estado, apresentado por ele no final de outubro.

Ministro da Saúde não compreende ocupação do ministério.

Ministro do Ambiente classifica ocupação como «situação excecional».

Várias dezenas de sindicalistas invadiram na terça-feira quatro ministérios - Economia, Finanças, Ambiente e Saúde - numa operação surpresa que apanhou as forças de segurança desprevenidas.

A segurança dos ministérios vai ser reforçada na sequência da ocupação dos edifícios governamentais.