O ministro adjunto e do desenvolvimento regional, Miguel Poiares Maduro, afirmou hoje que Portugal está melhor do que há um ano, e que uma reestruturação da dívida seria um passo regressivo.

«O desemprego é ainda muito elevado mas já começou a descer, o nível de atividade económica é ainda débil, mas estamos a sair da recessão. Os juros da dívida soberana são ainda elevados mas já desceram abaixo dos 6%. Estamos hoje melhor que há um ano atrás, o pior já passou e não podemos desperdiçar todo o esforço feito até agora.»

«Surpreende-me profundamente que partidos que dizem que sendo de esquerda tem particulares preocupações sociais, defendam um processo de não pagamento da divida ou de reestruturação», continuou o ministro.

«Porque qualquer pessoa sabe que uma reestruturação da divida seria profundamente regressiva do ponto de vista social, porque é quem tem mais dinheiro que tem mobilidade do capital, que o mudava para os outros Estados. São aqueles mais pobres, que menos meios têm, que iriam pagar o custo mais elevado por essa reestruturação da dívida.»