demissão do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo

Portugal vive num ambiente de «degradação das instituições políticas», com «um Governo já sem qualquer credibilidade e sem legitimidade», o que «exige que o Presidente da República retire consequências políticas deste caso», defendeu o líder parlamentar comunista, João Oliveira, em declarações à agência Lusa.

O «facto de o senhor ministro da Administração Interna ter apresentado a sua demissão comprova a necessidade de se retirarem consequências políticas deste caso, mas não é suficiente». «As consequências políticas deste caso vão bem mais fundo do que a responsabilidade do ministro da Administração Interna», acrescentou.

João Oliveira apontou os vistos gold como um mecanismo que cria «campo a este tipo de práticas ilícitas» e advogou que criminalmente devem apurar-se «todas as responsabilidades que existam».