O presidente da comissão política do movimento "Nós, Cidadãos!" assumiu este domingo que aquela força política quer fazer parte da "surpresa" nas eleições legislativas de 04 de outubro e eleger deputados à Assembleia da República.

"Nós queremos fazer parte dessa surpresa do 04 de outubro. Uma parte já é conhecida, não vai haver maioria absoluta e a outra parte da surpresa é que vão aparecer forças emergentes com capacidade de disputar a palavra aos grandes partidos, enquanto se preparam, no futuro, para disputar o poder", disse à agência Lusa Mendo Castro Henriques.

O líder do "Nós, Cidadãos!", que hoje participou, em Coimbra, no arranque da campanha eleitoral, numa iniciativa intitulada "Cidadãos em Movimento", estimou que existam cerca de 600 mil votos - a que podem corresponder 20 mandatos eleitorais - para os novos partidos disputarem.

Mendo Castro Henriques frisou, ainda, que o arranque da campanha eleitoral em Coimbra serviu para contestar, na chamada "Cidade do Conhecimento", o que diz ser a política "desastrada" do atual Governo, ao nível daquilo que considerou o "desinvestimento" na investigação científica e contra o qual o "Nós, Cidadãos!" propõe um modelo de autonomia.

"A palavra-chave é autonomia. Autonomia significa que cada um pode dar o máximo de si mesmo, porque não vê à partida cortado o seu campo de ação por constrangimentos financeiros de uma política centralista de investigação ou, pior ainda, por uma falta de horizontes que depende da falta de estratégia nacional", afirmou.


Sobre a área da Educação, Mendo Castro Henriques disse que o Governo "perverte" a autonomia, dando o exemplo da chamada municipalização do ensino, que contesta: "Isso, para nós, é um desastre, é uma falsa autonomia, porque vai levar a regimes viciados de contratação", alegou.

O dirigente partidário defendeu que, embora os municípios possam vir a ter uma tutela administrativa sobre as escolas básicas e secundárias e responsabilidades ao nível do pessoal auxiliar e administrativo, "a contratação de professores deve ser nacional, para assegurar a equidade e a autonomia”.

O "Nós, Cidadãos!" juntou hoje, ao almoço, num piquenique no Parque Verde, em Coimbra, cerca de 20 militantes e simpatizantes, que vão promover, ao longo do dia, diversas iniciativas destinadas a divulgar as propostas eleitorais do movimento, entre as quais, travessias do rio Mondego ou uma caça ao tesouro, "para sensibilizar as crianças para a literacia financeira".

"O nosso país tem três tipos de dívida: dívida do Estado, das famílias e das empresas e o nosso país tem de fazer um grande esforço para sair do sobre-endividamento", afirmou, ainda, Mendo Castro Henriques.