O social-democrata Marcelo Rebelo de Sousa considerou esta sexta-feira que Luís Marques Mendes é a melhor opção do PSD para as eleições europeias por ser o que unificaria melhor o partido.

«Eu preferiria Marques Mendes porque de todos acho que Marques Mendes era aquele que unificava melhor o partido, que tinha um papel até de alargamento da direita ao centro e era uma sequência institucional, que dava um grande peso institucional», defendeu Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à Lusa, à margem do primeiro Congresso sobre Maternidade, que decorre durante esta sexta-feira e sábado, em Lisboa.

Sublinhou que apesar dessa ser a sua preferência, não sabe «se a líder o quer convidar e se ele aceita».

No entender do comentador, o facto do PSD ter optado por apresentar o seu candidato às eleições europeias apenas em Abril não é necessariamente mau.

«Se for uma surpresa excepcional, é uma magnífica ideia deixar mesmo para o fim, antes do início da campanha eleitoral e deixar o correr o tempo para aparecer a surpresa e ser o culminar de um processo de expectativa», entende Rebelo de Sousa.

Por outro lado, «se corresponder às expectativas criadas, penso que é pena não avançar mais cedo porque não era desfocar a atenção do debate entre a oposição e o Governo, era ter mais alguém a falar não apenas da Europa, mas de Portugal e das situações difíceis que a crise gera», rematou.

Acrescentou que, no seu entender, tanto Marques Mendes como Pacheco Pereira ou Pedro Passos Coelho podem ser uma «surpresa excepcional» por quem vale a pena esperar.