A eurodeputada Marisa Matias disse esta quarta-feira que o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, poderá vir a Portugal, mas lamentou que o Governo português já tenha desperdiçado «a melhor oportunidade» de unir esforços com Atenas.

Em declarações à Lusa, no dia da primeira visita oficial de Tsipras a Bruxelas como chefe de Governo grego, a eurodeputada do Bloco de Esquerda indicou que um membro do gabinete do líder do Syriza lhe revelou hoje que estão a «preparar uma viagem a Portugal», no quadro dos contactos que o novo Governo de Atenas está a manter com as diversas capitais europeias.

No entanto, considerou Marisa Matias, «a melhor oportunidade já foi perdida» pelo Governo português, pois, «sabendo-se que a dívida é o garrote utilizado como chantagem» para impor políticas de austeridade, e que «também a dívida portuguesa é insustentável, não só a grega», havia «uma oportunidade criada pelo Syriza que aconselharia que Portugal e Espanha pudessem também juntar esforços para exigir melhores condições e renegociações da dívida».

A deputada lamentou que o Governo não tenha sabido «aproveitar essa brecha», com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, a afirmar, no dia seguinte à vitória do Syriza nas eleições gregas, que é um «conto de crianças» a ideia de que «é possível um que um país, por exemplo, não queira assumir os seus compromissos, não pagar as suas dívidas, querer aumentar os salários, baixar os impostos e ainda ter a obrigação de, nos seus parceiros, garantir o financiamento sem contrapartidas».

Para Marisa Matias, a posição do Governo português «só surpreende pelo nível de obstinação, ainda maior do que se imaginava», e contraria até aquela que tem sido a tónica dos encontros já mantidos por Tsipras nos últimos dias com chefes de Estado e de Governo e, hoje mesmo, com os presidentes das três instituições da UE.

Depois de ter hoje mantido encontros com os presidentes da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, do Conselho Europeu, Donald Tusk, e do Parlamento Europeu, Martin Schulz, Tsipras estará de regresso a Bruxelas na próxima semana, para a sua primeira cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Europeia, a 12 de fevereiro, na qual participará Passos Coelho.

De acordo com a página digital do Diário Económico, que cita o assessor de imprensa do ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis também tem a intenção de visitar Portugal «assim que for possível».

O jornal adianta que o ministro das Finanças grego ainda não efetuou qualquer contacto com o Governo português «mas deverá fazê-lo brevemente», por ter incluído Lisboa «entre as capitais europeias que quer visitar nas próximas semanas».

A Lusa contactou a embaixada da Grécia em Lisboa, que afirmou não possuir de momento qualquer informação sobre as eventuais deslocações de Tsipras e Varoufakis a Lisboa.