O porta-voz do PSD, Marco António Costa, apelou ao PS para participar num «consenso político» em torno do relatório para a natalidade, esperando que a «disputa interna» pela liderança dos socialistas «não contagie negativamente a discussão».

«Não podemos deixar de sinalizar com especial preocupação a tomada de posição do secretário-geral do PS que, antes de conhecer em concreto o relatório, não se coibiu de o criticar e ainda atacar injustamente o Governo em funções e esta iniciativa inédita do PSD», afirmou, em conferência de imprensa, na sede do PSD, em Lisboa.

O vice-presidente social-democrata sublinhou que «quer o PS quer a CGTP foram ouvidos no âmbito do trabalho da comissão [que elaborou o relatório sobre a natalidade], contributos que esta agradece e que nós também, em nome do PSD». «Queremos reiterar tal agradecimento pela atitude cooperativa do PS com a Comissão a propósito do tema da natalidade, o que contrasta com a posição assumida pelo seu secretário-geral».

«Apelamos a que o PS, pela disputa interna da sua liderança, não contagie negativamente a discussão em volta da natalidade, tema que deve ser poupado a polémicas estéreis», declarou.

Marco António Costa afirmou que o relatório será alvo de discussão pública com partidos políticos e parceiros sociais, aos quais o PSD pedirá reuniões.

«Ao PSD interessa construir uma estratégia nacional que agregue o maior consenso político em torno desta questão estrutural, quer em Portugal quer no plano da União Europeia», afirmou.

O porta-voz social-democrata frisou que o «conjunto alargado e diversificado de propostas» apresentados pela comissão que elaborou o relatório «só serão viáveis se implementadas com um compromisso de longa duração, de cinco legislaturas, o que obriga à construção do mais amplo consenso na sociedade portuguesa entre os seus diferentes agentes».

Marco António Costa disse ainda que no último trimestre deste ano, apresentará sobre outros temas «trabalhos similares que possam contribuir para uma discussão mais estruturada e ampla na sociedade portuguesa, com vista à construção de entendimentos de médio prazo em volta dos mesmos».

O relatório «Por um Portugal amigo das crianças, da família e da natalidade (2015-2035)», foi apresentado na terça-feira numa cerimónia no Porto que contou com a presença do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho.