O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, escusou-se hoje a comentar a situação política em Espanha, afirmando apenas que “o que é bom para Espanha corre bem para Portugal”.

Não vou comentar o governo espanhol, aquilo que desejamos sempre em relação aos países amigos é que sejam países com sucesso”, disse o chefe de Estado português esta manhã, à margem de uma visita ao Centro Hospitalar Conde Ferreira, no Porto.

Marcelo Rebelo de Sousa, referiu que Espanha, “mais do que um país amigo, é um país vizinho e um país irmão, e ainda por cima é parceiro na União Europeia, na Aliança Atlântica, na Organização Ibero-Americana”.

Estamos muito ligados. Tudo que corra bem para Espanha corre bem para Portugal”, disse.

Marcelo escusou-se também a comentar a situação política em Itália: “Nem eu comento, nem o Governo português comenta, [os países] têm a sua vida interna e tudo o que for bom para eles é bom para Portugal”.

Questionado se a situação o deixa preocupado quanto à estabilidade dos mercados, o Presidente da República referiu que, “felizmente, entre ontem [quinta-feira] e hoje houve uma evolução nos mercados financeiros que, mesmo apesar da perturbação decorrente do anúncio de algumas medidas comerciais, mas de fora da Europa, permite parar aquilo que parecia ser um caminhar das taxas de juro com sentido negativo”.

“Se for assim, até ao fim dos mercados hoje e das próximas semanas isso é bom, é bom para todos, tal é a dimensão dos juros”, frisou, reafirmando que tudo indica “aparentemente ter diminuído a pressão da subida de juros nos mercados financeiros”, que “dá uma folga boa”.

Costa espera que relações com Espanha "continuem a melhorar" 

O primeiro-ministro, António Costa, felicitou hoje Pedro Sánchez, dizendo esperar que com o novo Governo espanhol as relações entre Portugal e Espanha "continuem a melhorar", no seguimento dos projetos que os dois países têm em curso.

Quero desejar ao novo presidente do Governo, Pedro Sánchez, as maiores felicidades e que, com o seu Governo, as relações entre Portugal e Espanha continuem a melhorar e na senda que temos vindo a desenvolver”.

Em declarações aos jornalistas, em Loulé, António Costa sublinhou a importância da continuidade dos projetos que unem os dois países "quer do ponto vista bilateral, quer no âmbito da União Europeia, em particular, o projeto das interconexões energéticas que são absolutamente fundamentais".

O primeiro-ministro aproveitou ainda a ocasião para "enviar um abraço de muita amizade" a Mariano Rajoy, referindo que "foi um gosto trabalhar com ele novamente", depois de já o ter feito há uns anos, quando ambos eram ministros.

"Ao longo destes dois anos e meio foi um parceiro muito importante e queria agradecer a grande amizade que ele sempre revelou para com Portugal", concluiu.

O Parlamento espanhol aprovou hoje a moção de censura que afasta o Governo de direita liderado por Mariano Rajoy e ao mesmo tempo elegeu o novo primeiro-ministro, Pedro Sánchez, líder do PSOE, que promoveu essa proposta.

Mariano Rajoy esteve no poder durante seis anos e Pedro Sánchez irá tentar acabar a legislatura que termina em 2020.